quarta-feira, 19 de março de 2008

PESCANDO TRUTAS !


Dia desses fui convidado a pescar em uma fazenda, em um rio de águas cristalinas formado pelas águas que jorravam de uma cachoeira, belíssima, cuja nascente ficava no topo da montanha.

Água gelaaaaaadaaaaaaa !!!. Formava uma grande piscina no pé da montanha. A margem com areia branquinha, argilosa, parecia um Paraíso. Aquele lugar era lindo !.

Pensamos que poderíamos pegar algumas trutas ali, pois o lugar era praticamente virgem, a água em condições ideais para o peixe e também porque só os donos da fazenda e seus empregados podiam visitar. Tudo limpo !

Essa piscina era um grande poço e tinha na sua parte mais profunda, cerca de 3 metros. Havia uma vazante formando nova cachoeira e, dali, o rio corria por toda a extensão da fazenda.Chegamos à tardinha, ainda quente e resolvemos pescar ali mesmo naquele poço. O problema era escolher a isca ideal para pescar as trutas. Diziam uns que trutas gostam de frutas; outros já diziam que insetos seria melhor. Eu não entendia nada de pegar trutas até então.

De repente, o telefone tocou ! Enquanto eu já lançava a linha com uma isca especial para pescar trutas, o telefone escorregou de minhas mãos e caiu na água...Puxa ! um telefone especial com chip muito caro, comprado na Itália. Fiquei muito triste... pra não dizer P. da vida ! 

Meu amigo do lado teve uma idéia de puxar o anzol da minha vara e tentar fisgar o fone celular... Foi tentando... tentando... tentando... e, de repente, conseguiu fisgar e foi puxando... puxando... puxando... e eis que alguma coisa mordeu o fone e puxava forte para dentro do poço.

Puxava forte, bem forte... Pensei: " Será que pesquei uma truta? Quem nesse mundo vai acreditar que Trutas gostam de celulares ? " 

Todos espantados com o que acontecia ... e alguém gritou: 

- Aí tem truta ! ... Aí tem truta !

Então, meu amigo João foi logo dizendo:

- Esse bicho eu conheço ! Dá linha pra ela, ... vai dando linha que ela logo se cansa e você fisga essa danada! É como na vida real: “ você tem que dar corda pra pegar a safada ! ”.

Assim fiz, demorou mais duns 30 minutos. Que canseira! Fui puxando a linha,... puxando,... puxando... Pra espanto geral, quando levantei o peixe fora dágua, foi aquela gritaria: 

- É Piranha,... Piranha,... Piranha...

Como é que poderíamos imaginar que uma Piranha viesse de tão longe num lugar desses ? Que confusão essa Piranha fez com o telefone celular !

-    o    -

Raul de Abreu
19/03/2008

quinta-feira, 13 de março de 2008

O TELEFONE !


- Alô ?
- Alô !
- O Dirceu está ?
- Ele foi jogar bola...
- Você é a esposa dele?
- Sim !
- Ah, ah, ah ! A esposa... ! Quá, quá, quá !
- Quem está falando ?
- Aqui é um amigo dele. Você pode dar um recado a ele ?
- Quem está falando ?
- Eu sou um amigo dele, já disse! Você é uma tonta mesmo!
- Mas,... quem está falando?
- Quá, quá, quá... ! Tonta ! Você é mesmo uma tonta !

Mais uma vez insinuaram e desligaram !

Aquela ligação deixou Dona Branca assustada e muito irritada. Seria mesmo verdade que seu marido tinha ido jogar bola?

Vários telefonemas anônimos anteriores com aquela voz masculina fazendo insinuações e quando ela ligava para o marido o celular tocava, mas ele não atendia.

Dona Branca resolveu fazer uma surpresa (flagrante) a seu marido e foi até o Clube onde ele dizia que ia toda semana logo após o trabalho e lá ficava até umas 11 horas da noite “bebemorando” com os amigos.

Saiu apressada, tão nervosa que quase não conseguiu ligar seu carro. Chegou ao Clube, estacionou o carro e foi vagarosamente até a quadra de esportes. Havia um grupo jogando, mas ninguém era conhecido. Perguntou a uma pessoa que assistia se o marido dela tinha estado ali um pouco antes...

- Não sei, dona! Eu cheguei agora, mas tinha sim um grupo jogando aqui. A Sra. já foi ver lá na lanchonete? Quem sabe estão lá tomando umas cervejinhas?

Dona Branca, desesperada, com o coração pulsando quase arrebentando de dor, foi rapidamente até a lanchonete. Em lá chegando, já avistou os amigos de seu marido reunidos comendo uns aperitivos e tomando cervejas.

- Manoel, ... oi Manoel,... Você viu meu marido? Ele não veio jogar hoje ?
- Oi, Branca. O Dirceu jogou sim, mas ele disse que estava com pressa pra chegar em casa e já foi embora!

Ela ficou desconfiada e saiu correndo pra casa na esperança de realmente encontrar Dirceu. Aquela ligação, que já havia acontecido várias vezes, parecia dizer que alguma coisa estava acontecendo de errado. Talvez ele tivesse uma amante... Mas que tipo de homem iria ligar pra ela pra fazer uma insinuação? Poderia ser uma mulher ligando... mas logo um homem ?

Chegou em casa, tudo apagado, os filhos fora de casa também... Pegou o telefone e ligou insistentemente a seu marido... Nada! Telefone desligado !  Ligou para sua mãe e contou o que estava acontecendo:

- Oi mãe, não sei mais o que faço. Dirceu não chegou em casa ainda e outra vez ligaram fazendo insinuações.
- Era uma mulher?
- Não, mãe! Era um homem. Só que a primeira vez era a voz de um homem mais velho e agora a voz de um rapaz bem mais moço. Parece até que são pai e filho. Mas a provocação é a mesma... perguntam se ele está em casa, insistem e depois começam a rir...
- E você não ligou para o Dirceu ?
- Liguei sim, mas o celular dele está desligado. Mais uma vez. Não é estranho isso? Aliás, o amigo dele lá do Clube não me convenceu dizendo que ele tinha ido jogar... Acho que estão escondendo alguma coisa. Sabe como são os homens, né? Tudo cúmplice de safadezas.
- Minha filha, você precisa conversar sério com seu marido...

De repente Dirceu chegou em casa ! Branca despediu-se de sua mãe e foi logo conversar com Dirceu.

- Onde você estava que eu já liguei um monte de vezes e seu celular estava desligado?
- Oi amor, eu saí do clube e fui comprar uma pizza pra nós. Comprei aquela que você mais gosta e também as que os meninos gostam...
- Conta essa história direito, homem !. Ligaram outra vez aqui em casa... O que está acontecendo?
- Como é que eu vou saber? Quem ligou?
- Não sei quem ligou. O número é restrito, não identificado; o bina não identificou.
- Só pode ser alguém que quer provocar...
- Olha amor, não liga pra isso. Só pode ser algum moleque querendo passar um trote.
- Será mesmo? Não será alguém que sabe que você está aprontando alguma?
- Como assim? Eu saio do trabalho e uma vez por semana vou jogar bola. Todos os outros dias estou em casa. O que você quer dizer com isso? Não confia em mim?
- Não sei não... Isto está parecendo muito estranho.
- Olha, eu vou provar pra você que não tenho nada a ver com isso.

Dirceu, muito irritado, foi com Dona Branca até a Delegacia de Policia fazer uma queixa.

- Há quanto tempo estão ligando em sua casa, Sr. Dirceu?
- Não sei direito, Dr. Delegado. Minha mulher que tem recebido ligações. Até no fone celular dela têm ligado.
- E como será que sabem os números de casa e também os celulares? Só pode ser alguém do relacionamento de vocês.
- Bem, eu não sei dizer... só se for....
- O Sr. acessa internet? Sua mulher também? Sabem, tem havido muitos casos graves, com ameaças, chantagens e até seqüestros porque as pessoas colocam seus nomes, seus endereços residenciais, profissionais e telefones à disposição de qualquer um que acesse internet, em sites de relacionamentos...
- O Sr. deve estar certo, Dr. Delegado. Nós fazemos parte de um site de relacionamentos e lá tem nossos endereços...
- Pois bem, Dona Branca. Sugiro que a Sra., seu marido e filhos, imediatamente apaguem as informações pessoais. De preferência, mudem os números dos telefones onde têm recebido tais ligações e não mais divulguem para estranhos. Outra coisa: observem bem as pessoas que estão ao redor, para ver se há alguém estranho... pode ser que estejam fazendo alguma armação contra vocês!
- Nas ligações que receberam, vocês foram ameaçados?
- Não Dr. Delegado. Eu só recebi ligações estranhas com insinuações, mas ninguém fez ameaça ainda.
- Então, Dona Branca, nesse caso não podemos fazer nada. O Juiz somente iria autorizar quebra de sigilo em caso de ameaças. Façam o que eu sugeri e troquem logo os números telefônicos e fiquem atentos. Caso aconteça alguma coisa nova, voltem aqui que vamos investigar. Já descobrimos vários casos e os culpados já respondem processos na Justiça com riscos muito sérios.

Dirceu e Dona Branca voltaram para casa em total silêncio. Ela magoada e desconfiada. Ele, inconformado pensando em quem poderia estar querendo prejudicar sua vida.

Seria um colega de trabalho com alguma inveja, alguma mágoa? Seria alguém interessado em sua esposa? Seria alguém querendo praticar alguma maldade ? Seria alguma mulher interessada nele?

Mas, como resgatar o relacionamento com sua esposa que a essa altura já pensava em separação? O que dizer aos filhos, aos parentes próximos já sabedores, aos amigos, ... ?

Trocaram os números telefônicos. Interromperam relacionamentos com os amigos. Combinaram contratar um Detetive como única forma de permanecerem ainda juntos.

- Srs. Dirceu e Dona Branca, nossa Agência de Detetives tem mais de 20 anos de experiência em casos como esse. Fiquem tranqüilos que muito breve já descobriremos os responsáveis por essas maldades e assim vocês poderão documentar para eventual processo judicial.

A cada rosto amigo, viam sempre um possível fantasma que vivia assustando-os e ameaçando-os. A vida não foi mais a mesma. Mudaram de residência e pensaram até em mudança de cidade, de estado, de país.
- Branca,... aqui é a Cida. Como vai ?
- Oi Cida... vamos indo...
- Você não imagina o que me aconteceu! Estão ligando em casa anonimamente, fazendo ameaças. Não sei mais o que faço. Estou desconfiada que o Antonio esteja tendo algum caso...

Branca não teve coragem de dizer o que lhe aconteceu, pois, a partir daqueles momentos ela e o marido nunca mais tiveram paz e perderam total confiança nos amigos.

- É Cida,... a vida prega cada peça na gente, né? Espero que vocês consigam solucionar esse problema...

Por quê será que pessoas gostam de entediar a vida alheia? Seria tão melhor fazerem uma ligação telefônica de paz e amizade ...

... "Olá! Bom dia! Como vão? Estamos com muita saudade de vocês e resolvemos ligar para desejarmos um lindo dia e enviarmos um abraço com muito carinho a voces. Nós vamos fazer um churrasco sábado aqui em casa e gostaríamos muito que todos vocês viessem para comemorarmos nossa amizade ! "

*** CARPE DIEM ***

-    o    -

Raul de Abreu
13/03/2008