sábado, 11 de outubro de 2014

VIVER UM GRANDE AMOR !.

Meu nome é Arthur e resolvi neste dia contar uma história que um desconhecido me contou. Achei interessante!. “Existem mais coisas entre o Céu e a Terra do que a nossa vã Filosofia possa imaginar ! ”.
.
Certo dia conheci Alberto que trabalhava em uma empresa do ramo de Artigos Esportivos. Depois daquele dia ficamos bons amigos e nos vemos vez em quando. Os amigos o tratam como “Beto”.
.
Estávamos em uma lanchonete, pela manhã, e íamos tomar café. A temperatura estava um pouco fria, era Maio, em pleno Outono, mas já se anunciava o Inverno.
.
Acho o Outono muito romântico!.
.
Beto sentou-se em um banco alto ao meu lado naquele balcão e, todo sorridente, mesmo sem nos conhecermos, foi logo se apresentando e dizendo de suas atividades.
.
Não estranhei porque também sempre fui de “puxar prosa” mesmo com desconhecidos e, afinal, Beto era um Representante de Vendas e quem não se comunica não vende nada !.
.
Falou de sua empresa e também falei das minhas atividades. Era muito cedo e ele resolveu falar um pouco de sua vida o que, imagino, seria muito interessante registrar para que outras pessoas também conhecessem esse lado “engraçado da vida !”.
.
Ele estava eufórico, ansioso, feliz, irrequieto, preocupado, aliviado, sufocado, ... Estava demonstrando todo tido de reação e sentimento de que algo muito importante estava acontecendo em sua vida.Então passou a relatar:
.
- Amigo, hoje estou numa alegria tão grande que não consigo ficar calado e preciso urgente desabafar com alguém. Perdoe-me se ocupo seu tempo, mas preciso de alguém que possa me escutar. Meu coração está a explodir de tanto contentamento, minha vida começa a ter nova e novas lindas cores !. ESTOU APAIXONADO !.
.
- Mas isso é muito bom, Beto, e como é a sua Princesa ?.
.
- Linda. Linda. Lindíssima. Até seu nome soa Poesia:  LUMA !. Mas, antes de falar de sua beleza exterior, preciso contar o porquê de tanta alegria. Considero a maior vitória de minha vida. Andei a vida toda procurando pela Felicidade e, só agora, depois de tantos e tantos anos ela bate à minha porta, como uma Dádiva Divina convidando-me a entrar no Paraíso !.
.
- Nossa !. Mas o que aconteceu ?.
.
- Pois bem,... !. Há uns 40 anos atrás eu tinha um amigo inseparável e aonde ia um o outro também estava. Seu nome é André e não o vejo há mais de dez anos. Dré, como o tratávamos, um dia apresentou-me uma linda garota de talvez uns treze anos de idade. Seu nome Luma. Dizia ele que era sua prima.
.
Imediatamente também fiquei impressionado com aquela garota e também senti uma vontade incrível de aproximar-me com o intuito, talvez, de dizer algo que um dia assisti no cinema:  “ Luma, hoje meu coração encontrou o sentido do que é o amor, a felicidade, a alegria de ter alguém para a vida toda. Você quer se casar comigo ? “.
.
Bem, é claro que só pensei tudo isso, pois eu não teria coragem de dizer coisa alguma a ela pelo fato de estar conhecendo-a naquele momento, também por ser prima do meu melhor amigo e principalmente porque a voz estava “presa na garganta”. Só consegui balançar a cabeça e estender a mão como se estivesse dizendo: “muito prazer em conhece-la !”.
.
Nunca fui muito “atirado” no sentido de ser um galanteador e namoradeiro, o que nós chamávamos de “vassourinha”. Mas, ...  Dré era muito mais que “vassourinha”, ele era o Armazém completo de “vassouras”, pois só pensava o dia todo em namorar alguma garota. E não era só uma: para ele, acho que inventaram o célebre ditado “Marinheiro tem um amor em cada porto !”.
.
Dré tinha uma namorada em cada esquina. E não era seletivo, bastava ser garota e lá estava ele cortejando até conseguir o seu intento. Muitas vezes assisti cenas engraçadas com ele recebendo recusas com xingamentos e até tapas. Mesmo assim, ele ria de tudo e dizia: “ Não existe mulher difícil, existe mulher mal cantada !”.
.
Eu não tinha coragem de seguir os seus passos nessa “arte” da conquista do amor !. Sempre pensei que o amor “acontece quando menos se espera” e não é necessário correr atrás, com desespero, só para não ficar sozinho um dia, um mês, ou para ter que dizer aos amigos: “eu tenho uma namorada !”.
.
Também nunca iria aceitar a situação de ter alguém que eu não sentisse “aquela coisa” que faz nosso corpo todo sentir a vibração exata que é o sinal do amor !.
.
Certa vez recebi uma carta de uma garota de uma cidade do Rio de Janeiro. A moça escrevia, como resposta, que estava sim muito interessada em se corresponder comigo (namorar por cartas), pois havia gostado das fotos que mandei (???).
.
Nunca escrevi cartas a garotas que postavam seus nomes e endereços em Revistas da época. Só podia ser coisa do Dré. Fui logo ter uma “boa conversa” com ele e o “filho da mãe” se dobrava de tanto rir de minha reação:
.
- Beto, você precisa ter uma namorada urgente, mesmo que seja por correspondência. O tempo passa e até agora você não namorou ninguém... !
.
Assim era ele: não se contentava em ter várias namoradas ao vivo e também por correspondências, mas também gostava de “arranjar” namoros para os amigos. Bem, ele realmente era um bom amigo. Um pouco estranho, mas era um bom amigo.
.
Naquele delicioso dia em que conheci sua prima, o mundo começou a girar !. Senti aquele sinal, aquela vibração exata do que é o significado de amar alguém, de sentir saudades da pessoa, mesmo que naquele instante ela esteja diante de nós. Eu descobri que era ela que eu iria amar para sempre e só para ela eu iria dizer aquela frase de um Filme Hollywoodiano: “ Você quer se casar comigo ?.
.
Dré percebeu logo meu interesse por ela e deu um jeito de imediatamente nos despedirmos da prima, mesmo contra minha vontade. No caminho ele dizia que Luma era a mulher que ele amava, apesar de ter tantas namoradas, e que eu como seu melhor amigo não poderia traí-lo tentando namorar sua prima.
.
Tentei argumentar... Afinal, ele tinha tantas e eu nenhuma. E, além do mais, vivíamos dizendo que “é pecado namorar parentes !”. Isso não pode, é um sacrilégio !. Dré então foi logo explicando que há “primas e primas” e aquela prima seria dele e de mais ninguém e, caso eu tentasse alguma coisa, a nossa amizade estaria encerrada ali para sempre.
.
Não gostei nada do que ele me pedia, mas...
.
Os dias se passavam e ela não saía de minha cabeça !.
.
O pior de tudo era que “Ele” também não saía do “meu pé” dizendo: - Beto, não se atreva a ir conversar com minha prima, pois que nunca mais serei seu amigo.
.
Viva com um problema desses: “ dos pés à cabeça, o meu conflito Dré e Luma !”.
.
Tanta insistência que resolvi atender ao pedido do amigo, apesar de que não foi fácil esquecê-la por mais que tentasse. E nunca a esqueci !.
.
Sei que Dré tentou muitas vezes namorar Luma sem sucesso.
.
O tempo passou...
.
Alguns anos depois, talvez uns vinte anos, encontrei-o novamente. Falamos de nossas vidas, já que cada um havia tomado seu próprio rumo e mudado para cidade diferente. Não resisti e perguntei imediatamente:
.
- E aí, Dré ?. Como foi o namoro com sua prima ?
.
- Olha Beto, por mais que eu tenha tentado e feito de tudo para conseguir ... ela se casou com outro. Mas eu já me casei com outras várias vezes e estou me preparando para um novo casamento. Você sabe, não é ?, ... sem alianças, papéis e mais nada. Ela vem morar comigo e quando o negócio ficar rotineiro vou para mais um casamento até a aposentadoria... !.
.
.
-  o  -
.
.
- Bem, caro amigo Arthur, você deve estar curioso sobre tudo isso, não é ?.
.
- Claro que sim,... conte logo. Afinal estou percebendo que alguma coisa nova está acontecendo !.
.
- Então, ... esses dias fui a um Restaurante e lá estava Silvia, uma conhecida de tempos atrás. Sentei-me em sua mesa e começamos a conversar. Ela contou cronologicamente tudo que havia acontecido nesses tantos anos que não nos víamos e, de repente, disse que tinha um grupo de amigas com as quais fazia sempre encontros festivos e, entre elas, sua maior amiga chamava-se Luma.
.
Senti um calafrio !. Seria ela a mesma que conheci ?. Tentei disfarçar, mas não resisti e perguntei logo os detalhes sobre essa amiga.
.
Você não vai acreditar: era aquela mesma que um dia eu sonhei em dizer: “você quer se casar comigo ?”.
.
Silvia mostrou algumas fotos de suas amigas e Luma aparecia em todas em total destaque, sempre radiante com aquele lindo e terno sorriso com que a conheci.
.
Claro que perguntei tudo sobre ela e fiquei sabendo que iriam ter um novo encontro nos próximos dias. Disse a Silvia que eu também era amigo de Luma e que gostaria muito revê-la.  Silvia olhou-me com um sorriso desconfiado e irônico:
.
- Hummmm, entendi !. Você foi apaixonado por ela, não é ?.
.
Não pude esconder a verdade e confirmei que sim, contando toda a história que acabo de narrar a você, caro amigo Arthur. Senti em Silvia certo receio, mas ela informou o número de telefone de Luma.
.
Fiquei dias muito aflito, irritado, irrequieto, sem dormir direito, pensando no que fazer com aquele número de telefone, se deveria ou não ligar...!. A indecisão, o medo de uma recusa acabaram me deixando num estado físico e mental irremediavelmente descontrolados.
.
Peguei o telefone e pensei: “Seja lá o que Deus quiser !”. Liguei para Luma.
.
Gentilmente, delicadamente, atendeu-me. Disse a ela quem eu era, quando nos conhecemos, que era o amigo de seu primo Dré, que havia encontrado Silvia,... etc., sem, entretanto revelar aquele “segredo” de minha eterna admiração por ela. Mal conseguia pronunciar as palavras, exatamente como há uns quarenta anos atrás, mas, desta vez, só nós dois sem aquele “peste” para atrapalhar.
.
Luma foi muito solícita, disse ter ficado contente de eu ter lembrado tudo aquilo e que estava também se lembrando de mim, apesar de tanto tempo passado. Demonstrou que poderíamos sim conversar mais vezes, considerando naquele momento apenas o fato de que fomos bons amigos no passado e, ainda, sendo amigo de sua amiga Silvia isso já seria uma boa referência.
.
Imagino que ela nem sonhava com o fato de que eu estava querendo me aproximar cada vez mais e tentar dizer a ela tudo aquilo que desde o dia em que a conheci tive vontade de dizer: “ Você quer se casar comigo ?”.
.
Nos dias seguintes, mais tranquilo, passei a ligar para ela e nossa conversa sempre era bem alegre, descontraída, sem problemas. E, aos poucos, fui revelando minha admiração e percebendo também que estava sendo bem recebido.
.
Apenas telefonemas e mensagens pelo celular !. Vou te contar:
.
... “ Olá Luma, considerando que já fomos bons amigos durante nossa infância/juventude, gostaria muito tê-la novamente no rol de meus bons amigos!”.
.
... “ Ah,... você é o amigo que Silvia me contou !. Sim, vi sua foto ontem com ela e pensei:  conheço,... de onde ?. Agora ficou claro !. Noooossaaaa... quanto tempo faz isto ?”
.
... “ Sim, faz muito tempo !. Dia desses passei de carro em frente a casa em que você morava e me lembrei de você...!”.
.
... “ Felizmente aquela casa ainda existe e minha mãe ainda mora lá. Já está com oitenta e oito anos e vive muito bem !. Papai faleceu faz alguns anos, infelizmente !”.
.
... “ Fico feliz em saber sobre sua mãe, sinto pelo seu pai. Silvia falou-me sobre você. Ela demonstrou ser muito sua amiga e que gosta muito...!”.
.
... “ Sim. Ela também falou de você, não sabia que estava novamente em nossa cidade. Há quanto tempo está aqui de volta ?. Esta terrinha é abençoada: quem viveu aqui sabe como é gostosa. Sou suspeita... !”.
.
... “ Vi fotos com Silvia. Você continua belíssima. Seu sorriso é algo incrível. Bem, espero que um dia desses a gente se encontre... Mas, sabe ?,... desde aquela época eu tinha uma forte “queda” por você, mas não conte isso pra ninguém pois quem me conheceu já sabe disso !”.
.
... “ Como assim ?. E só hoje me diz isso ?.Naquela época eu tinha apenas treze anos de idade e uma vida pela frente... e você teve essa queda e caiu ?.Por quê nunca me procurou, não se manifestou ?”.
.
...” Vai saber,...!. Seu primo Dré era apaixonado por você e me implorava para que eu não me insinuasse com você. Naquela época, amizade era levado muito a sério !”.
.
...” Noooosssaaaa... Eu nunca fui apaixonada por ele. Nunca !”.
.
...” Sabe, tenho andado um pouco triste à procura de alguém com quem eu possa conversar, trocar pensamentos, brincar, ser Feliz !. Dias desses escrevi sobre isso sob o título: AINDA HAVERÁ NOSSO TEMPO !. Se eu não tive a oportunidade ou a coragem de lhe dizer naquela época que eu a amava muito, saiba que sempre estive pensando em você, sem imaginar que um dia, como hoje, estaríamos novamente conversando !”.
.
... “ Lindo o texto que você escreveu !. Simplesmente lindo !. Meu Deus, quantas declarações !!!. Estou boquiaberta... atônita... incrédula !”.
.
... “ Você é muito gentil, muito doce. Espero que esses sentimentos sejam bons e não de preocupação. Gostaria de revê-la. Semana que vem poderíamos nos ver ?”.
.
... “ Você foi apaixonado por mim um dia ???. E não se manifestou por causa de seu amigo que teve uma paixão Platônica jamais correspondida ????. Não acredito... !”.
.
... “ Ah, Platão, Platão !. Quantas vezes ele esteve em meu quarto e dizia: Sonhe com aquela mulher que toca o seu coração e seja feliz por sentir essa paixão, mesmo que nunca a tenha !.... Posso lhe dizer, querida Luma, que acabei me consolando com esse pensamento platônico, mas prometi a mim mesmo que Levaria o tempo que fosse, mil anos talvez e eu tentaria sempre abraçar, sentir, beijar e amar de verdade a mulher que fez meu coração pulsar de alegria, esperança e amor !”.
.
...” Deve se lembrar e saber que meus pais sempre foram muiiiiito enérgicos... Não tive a liberdade e sim muitos limites, embora Graças a Deus tenha sido a filha que sempre desejaram. Nunca dei trabalho com nada, namorei pouco, saí pouco e sempre com meus pais e, quando com amigos, com horários pré-determinados. Enfim, jamais poderia imaginar o seu interesse por mim !.”
.
... “ Bem,... desejo apenas que saiba que amei muito você, mesmo em silêncio. Se, agora, houver alguma possibilidade de falarmos sobre isso, ficarei realizado. De qualquer forma terei em você sempre uma boa amiga !”.
.
... “ É muiiiiitoooo bom saber que a gente foi amada, ... mesmo em silêncio,... o que lamento. Talvez nossas vidas tivessem tomado novos rumos ... mas são os Desígnios de Deus, Ele traça nosso destino !. ”.
.
... “ Bem,... acho que já me expus bastante. Não fique brava comigo. Amei você de verdade e nunca a esqueci. Prometo ser um bom amigo, sem constrangê-la, mas, só Deus sabe o que virá pela frente... !”.
.
... “ Em nenhum momento fiquei brava,... Imagina. Fiquei perplexa sim, ... jamais poderia esperar tudo isso. Foi bom, massageia o ego, não estou assustada e sim admirada e não tem nada de negativo, pelo contrário, com todas essas qualidades que acabou de enumerar, ... Só posso ficar perplexa mesmo, não há outro termo !.”
.
... “ Sei que faltam palavras, não se preocupe com isso. Pense com calma, quem sabe amanhã conversemos novamente. E, se quiser, irei correndo ao seu encontro. Beijos !”.
.
... “ Ligue novamente. Há muitas coisas para serem ditas !”.

- o –
- Bem, meu amigo Arthur, estou no fim da minha história. Conversamos inúmeras vezes ao telefone mas ainda não nos encontramos pessoalmente. Isso deverá acontecer nos próximos dias. Acabamos nos afeiçoando muito, a ponto de trocarmos palavras de muito carinho e até dizer a palavra: “ Amor “.
.
Ela revelou tudo isso à sua família, mãe e filhos que também ficaram impressionados com a história e interessados em saber como vai continuar...
Só para você ter uma idéia, em nosso último contato telefônico de ontem, terminamos dizendo:
.
... “ Os Anjos estão conspirando a nosso favor... estou amando tudo isso, estou me sentindo uma adolescente !.
.
... “ E eu, doido de vontade de te abraçar, olhar bem em seus olhos e beijar muito,... muito... Que vontade !”.
.
... “ Também gostaria muiiiiito,... Será breve se Deus quiser e ELE quer ! Com certeza vou esperar. Posso? Não vai desistir ? ”.
.
... “ Não Luma, não vou desistir. Vou insistir. Quero muito com você, VIVER UM GRANDE AMOR !”.
.
... “ Nossaaaaa.... ameeeeeiiii ... Acredita que até me arrepiou ? Nossa história daria um bom livro,... um filme,... uma novela. Lindoooo demaissss... amei tudo e estou amando você . Jà estou com saudades,... sinto que já tenho você. ! “.
.
... “ Luma, pensar em você é sonhar com o Amor !. Lembra a paixão de Vinicius de Moraes: ....Eu sem você, sou só desamor. Um barco sem mar e um campo sem flor !... TE AMO ! “.
.
... “ Eu sei outra:  ... Eu sei que vou te amar, por toda minha vida eu vou te amar..!.EU TE AMO  !”.

TOM JOBIM -  EU SEI QUE VOU TE AMAR
.
.
.
-  o  -
.
.
- Meu caro amigo Arthur este é o final da primeira parte de minha história que vai se reiniciar nos próximos dias. Vamos nos encontrar !. Não sei o que será e, como naquele dia de tantos anos atrás, estou eufórico, ansioso e amedrontado.
. 
Esta noite tive um sonho:  Ela veio ao meu encontro vagarosamente, olhou-me serenamente, abraçou-me e começou a me beijar. Beijamo-nos profundamente, com todo sentimento de bem querer e fizemos amor, tão delicado, sublime, inesquecível !. 
.
Torça por mim !.
.

.
Quero passar por esta vida e que Deus me permita VIVER UM GRANDE AMOR  ! .
.
... Aquela Montanha está lá há milhões de anos e nós estamos aqui de passagem !. Mas o meu amor por você também será eterno e daqui a outros milhões de anos poderão olhar e dizer: Ali naquela Montanha, habitam dois eternos apaixonados !
.
Raul Ramos Neves de Abreu
02 Janeiro 2015

sábado, 13 de setembro de 2014

I won't you let leave my love behind

Lembrando o dia em que saí de casa.

Acabara de completar 15 anos de idade e estava partindo para continuar a estudar em outra cidade, pensando que voltaria logo pra casa...(nunca mais voltei) !.

O Trem partia as 10:00 h mas eu já estava na estação, ansioso, quase uma hora antes. E lá, até o Trem chegar, ficava andando sem parar "de lá pra cá" irriquieto e conversando com as pessoas que perguntavam o que eu iria fazer ou outras coisas que nada me animavam. Afinal, eu não estava partindo porque queria deixar minha casa, mas sim porque era preciso ir para outra cidade e continuar minha vida em busca de uma formação profissional.

A viagem não era longa mas havia tantas paradas nas pequenas estações dos vilarejos até a grande cidade e, por isso, íamos admirando cada lugar diferente e observando as pessoas que, em cada uma, ficavam esperando a embarcação só para acenarem aos viajantes que por ali tantas vezes passavam.

A paisagem era linda: tempo chuvoso e todas as plantações cheias de vida, as árvores viçosas, as flores brilhantes, os animaizinhos felizes, os pássaros cantando... Fiquei o tempo todo olhando pela janela do trem tudo aquilo tão maravilhoso e fui esquecendo o que deixava para trás.

Como será minha vida na nova cidade ? Sim, eu sabia que lá estavam meus avós, tios, primos e alguns amigos, mas não era onde eu ficava totalmente a vontade por considerar "O MEU LAR , A MINHA CIDADE " !.

Ansiedade, medo, curiosidade... Mil coisas passavam em meus pensamentos. Ah,... longe de casa eu deixaria uma grande chance para que algum amigo "roubasse" aquela garota que eu tanto sonhava em um dia ser minha namorada, quem sabe, para a vida toda... eu não iria encontrar ninguém, nunca, tão maravilhosa quanto ela... !.

Quando cheguei ao meu destino a Estação do Trem era grande, bonita,... havia até lanchonetes para se tomar um refrigerante ou um salgadinho, lanches, havia muita gente bonita, gente de muitos lugares e até de outros Estados do Brasil, havia pessoas estrangeiras estranhas que nunca tinha visto senão apenas em revistas, havia Índios, Japoneses, Alemães, Americanos, ... Na minha cidade havia apenas meus amigos que eram descendentes de italianos ou portugueses mas que em nada pareciam estrangeiros. Ah,.. lembro agora, havia também apenas alguns "turcos" que tinham lojinhas e que mais tarde descobri que não eram "turcos" mas sim que eram descendentes de Sírio-Libaneses. Mas também havia descendentes de judeus que nunca disseram que eram judeus e só fiquei sabendo de suas origens muitos e muitos anos depois.

Até meu tio era judeu e nem minha tia sabia. E também descobri por uma foto antiga que estava na gaveta de uma grande camiseira que aquele homem de barba preta comprida e um chapelão preto não era outra coisa senão um Rabino que era Tataravô de minha mãe.

Quanta coisa descobri ao longo da vida...

A Estação em Ribeirão Preto era linda e muito grande. Não havia ninguém de minha família me esperando... Fiquei nervoso e com muito medo, a cidade era muito grande.

Havia Táxis à espera dos viajantes e até algumas charretinhas puxadas por cavalos. Eu ainda não sabia andar direito naquelas ruas até a casa de meu avô e também não sabia se meu dinheiro daria para pagar o táxi. Então, tomei a charretinha e fui até a casa de vovô. No trajeto fiquei observando as pessoas, muitas pessoas pelas ruas... pessoas bonitas, bem arrumadas, apressadas,... as ruas todas com calçamentos,... tudo muito diferente da minha cidade, estudantes uniformizados saindo de suas escolas...

- Amanhã, pensei, meu tio vai me levar à escola onde irei conversar com o Diretor. Vou ter que fazer um exame escrito ou oral para tentar uma vaga naquela escola !...

O Diretor era um homem grande, forte, sério... Senti tremedeira e comecei a gaguejar quando começamos a conversar. Pediu-me que mostrasse o Histórico Escolar o que fiz prontamente. Ele leu, releu, olhou tudo, olhou tudo de novo e, finalmente comentou:

- Você só tem ótimas notas !. Não precisa fazer exames, sua vaga já está garantida e você já pode começar as aulas !.

Meu tio ficou muito orgulhoso e feliz e disparou muitos elogios abraçando-me com muito carinho. Claro, eu fiquei muito contente com tudo aquilo pois temia causar alguma decepção já que eu vinha de uma cidade tão pequena e, até então, não me sentia à altura dos estudantes daquela cidade que eu imaginava fossem exemplares alunos.  Ledo engano, descobri mais tarde:  eu realmente era um excelente aluno e sabia muito de todas as matérias e até falava corretamente os idiomas Inglês, Francês, Espanhol,... enquanto que aqueles daquela grande cidade mal pronunciavam uma palavra ou outra em outro idioma, claro com raras exceções !.

Voltei pra casa de vovô que já me aguardava ansioso... Pensei:  "eu sou o máximo" e vovô vai ficar muito feliz !.

E foi assim mesmo: meu tio, primeiro passou em sua casa contou tudo para titia e meu primo que já fazia a Faculdade e em seguida fomos todos dar a notícia a meus avós. Foi uma grande festa, meu coração disparado de alegria e emoção !.  Meus avós não se continham de felicidade e imediatamente começaram a ligar para meus pais, parentes e amigos para contar tudo aquilo maravilhoso que estava acontecendo !.

UFAaaaa.... ! Que alívio !. Toda aquela ansiedade, o medo, toda aquela sensação estranha que tomava conta de mim desde aquele momento em que cheguei à Estação do Trem da minha cidade começou a se desfazer a partir daquele instante. Agora, pensei, falta encarar os novos colegas na escola e conseguir ser aceito por eles !.

Dona Herculina era a Professora de Inglês. Era muito inteligente, muito alegre e muito bondosa, além de muito compreensiva.

Eu estava sentado em uma carteira no meio de uma fileira pois ali naquele colegial (Científico) as garotas ocupavam todas as carteiras da frente e os rapazes sentavam-se somente nas carteiras seguintes. Na minha frente sentava-se uma garota loirinha de nome Maria Lúcia. Ela era tímida, muito estudiosa e muito boazinha e ficamos bons amigos.

Certo dia, Dona Herculina foi chamada para uma reunião de professores com o Diretor. Então ela voltou-se para a classe e perguntou aos alunos se alguém poderia continuar dando a aula de Inglês enquanto ela estivesse na reunião... Bem, como ninguém se manifestou - claro que por medo, ela que já conhecia mais ou menos os alunos, convidou-me para substituí-la... Que sorte: eu adorava Idiomas e sabia tudo de Inglês e, para melhorar, a aula era apenas de gramática, coisas simples que pude apresentar sem problemas.

Eu era filho de Professora, sobrinho de professores e já havia dado aulas particulares de várias matérias, inclusive Idiomas, para meus colegas de Ginásio.

SUCESSO: as garotas do Científico ficaram maravilhadas com minha aula e já ficaram minhas amigas, enquanto que os rapazes ficaram com muita inveja e não muito meus amigos. Dona Herculina gostava muito de mim e dizia que sempre que ela não pudesse dar aulas eu deveria substitui-la !.

Voltei pra casa e contei tudo a meus avós e tios... Ganhei um uniforme novo, roupas novas e até um par de sapatos novinho que meu avô, muito orgulhoso, fez questão de comprar. Apesar que eu não era o neto mais velho, sempre fui o preferido pois, além de morar com meu avô, tenho o mesmo nome dele.

Passei logo mais a fazer parte de um Grupo de Teatro do Colégio, de um outro grupo de música que tinha uma banda e do time de futebol. Em tudo esmerava para ser o melhor !. Fiz muitos amigos logo, já não era um estranho em tão pouco tempo e já não me lembrava com tanta saudade daquele dia que cheguei à Estação do Trem tão triste por deixar minha cidade e meus amigos. Nova vida se iniciava naqueles momentos, muitos planos, muitas atividades, muita alegria !.

Certo dia, em Setembro um colega de nome José Berdu, morador de Franca, convidou-me a passar o final de semana na praia, em Santos, pois ele tinha tios que moravam lá. Eu nunca tinha visto o Mar e ficava imaginando:  " será que as águas do mar são azuis mesmo ? ".

Berdu era um bom amigo, então convenci meus avós a me deixarem ir naquele passeio onde também foram outros colegas do Científico. Fomos de ônibus até São Paulo e de lá em outro ônibus até Santos.

Quando estávamos chegando em Santos, minha emoção era tanta que parecia que meu coração ia pular pela boca:  Eu nunca tinha visto o Mar !.

Já na descida da Serra avistava-se o mar, mas eu não podia ter boa noção pois era uma visão muito distante... Chegando na cidade, em uma avenida que terminava na avenida do mar,... avistei pela primeira vez aquela imensidão nas águas do mar que ia e voltava, que ia e voltava e assim dando compasso à minha respiração ofegante e às batidas do meu coração !.

Quanto progresso:  Alguns dias atrás eu brincava nas ruas mal calçadas de minha cidadezinha ... !.

Os parentes de José Berdu eram argentinos, mal falavam o português. Então descobri naquele dia que também os pais de Berdu eram argentinos e, portanto, Berdu foi o primeiro Argentino que conheci e que nunca desconfiei que não fosse brasileiro. Engraçado, uma coisa tão simples, tão boba e eu ali dando tanta importância tentando dialogar com seus tios no idioma castelhano já que eu também havia aprendido no Ginásio. Fiquei em êxtase:  pela primeira vez na vida eu conversava com um estrangeiro no idioma do estrangeiro !. E eles ficaram admirados e muito contentes com aquilo e, imagino que, por tal situação, prepararam uma mesa com um farto lanche com muitas frutas, pães, salgados, bolos e um tal de "ramón" que eu jurava que era um presunto mal passado (risos) !.

Foram cinco dias maravilhosos em Santos na casa dos tios de Berdu.

Já no primeiro dia, fomos à praia: Engraçado, havia um lugar onde as pessoas trocavam de roupas e alugavam uma pequena "cabine" (um pequeno armário) para deixar roupas e pertences. Nunca imaginei uma coisa dessas.


Na praia, muitas pessoas tomando sol, banhando naquelas águas  " QUE NÃO ERAM AZUIS", jogando futebol, volei e outras brincadeiras, fazendo piquenique (famosos frango com farofa), ouvindo músicas, dançando, cantando... QUE MUNDO ENCANTADO que eu não imaginava existir.

As garotas !. Ah, as garotas !. Elas usavam maiôs, algumas já usavam biquinis,... aqueles corpos lindos bronzeados... Eu nunca tinha visto uma garota de maiô, menos ainda de biquini "ao vivo", pois minha cidade não tinha praia, não tinha clube com piscina,... só as Revistas como O CRUZEIRO que por vezes mostravam fotos discretas de algumas Celebridades Nacionais ou Internacionais.

Ah que garotas lindas de biquini !.

- Ei rapaz, seu queixo vai cair. Você é mesmo um "CAIPIRA" ! Nunca viu uma mulher de biquini ?
- Não Berdu, eu nunca vi.
- Nunca foi ao Clube em Ribeirão ? Lá está cheio de garotas...
- Não, ainda não fui. Não sou sócio. Mas meu tio é e quando voltarmos vou pedir pra ele...
- Então relaxa e vamos tomar um suco...

Andando pela praia, avistei uma linda garota saindo das águas com biquini vermelho que não era possível não ser notada. Parei e fiquei admirando...  Ela percebeu e começou a sorrir...

Nossos amigos resolveram jogar vôlei de praia. Eu não conseguia me concentrar naquele jogo pois aquela garota estava sentada perto de nós e nos observava.

Meus amigos também notaram que ela olhava para nós. Então, cada um já imaginou ser o responsável pelo interesse da moça. Bem,... eu também achei que o assunto não era nada comigo e fiquei olhando a moça que continuava sorrindo.

- "Caipô"... ô "caipô" ela está dando bola pra você, vai lá conversar com ela. Vai lá "caipô".

Bem, eles estavam me tratando de caipira porque eu não conhecia tantas coisas que passei a conhecer com eles e assim, por eu ser "tão caipira", quero dizer, ignorante, passei a ser chamado de "caipô" !. Mas, será que ela estava mesmo olhando pra mim ?. Com muito medo, mas tentando provar aos meus amigos que eu era "o máximo" fui lá conversar com ela.

- Oi, tudo bem ?
- Oi, tudo. Notei que você estava me paquerando...
- Paquerando ? Eu ?
- Sim, você. Como se chama ?

Assustado, olhei para trás onde estavam meus amigos. Eles todos parados olhando o que iria acontecer e, com certeza, apostando que eu iria me dar mal com aquela moça.

- Eles me chamam de "Caipô" porque eu nasci em uma cidadezinha muito pequena perto de Ribeirão onde estou estudando. São meus colegas do Científico... Meu nome ?
- Sim, como você se chama ?. Sabe eu também estava olhando pra você,... você tem cabelos muito bonitos, loiros, você é legal !.
- Sou ? Você acha ?
- Você tem namorada ?.
- Bem,... não, não tenho, mas,...
- Eu também não tenho namorado. Terminei com meu namorado já faz tempo...
- Ah,... é ?. E você mora aqui ?.
- Não. Eu moro em São Paulo mas temos um apto. aqui em Santos.
- Seus pais estão aqui com você ?
- Não. Meu pai é falecido. Minha mãe está em casa. Ela não gosta da praia e está fazendo almoço.
- Ah,.. legal...
- Você vai almoçar onde ?
- Não sei. Talvez na casa dos tios do Berdu ou então vamos tomar um lanche em algum lugar...
- Você não gostaria de almoçar em minha casa ?. Aposto que minha mãe vai gostar de você !.
- Bem,.. não sei... Meus amigos...
- Deixa eles pra lá, estou vendo que eles estão apostando que você não ia conversar comigo.
- É, você tem razão. Então tá. Vamos lá. Mas é longe ? Eu não sei voltar...
- Não se preocupe, diga a eles que vai almoçar em minha casa e que depois voltaremos aqui...

Fiquei ofegante !. Estufei o peito, mexi nos cabelos fiz uma pose de Alan Delon e fui conversar com meus amigos:

- Olha aí seus idiotas: ela me convidou pra almoçar na casa dela. Vocês vão comer pão com mortadela que eu vou comer uma lasanha !.

Ficaram boquiabertos olhando-nos saindo da praia em direção ao prédio aonde estava sua mãe.

- Mãe, esse é meu amigo que conheci na praia. Ele veio almoçar conosco. Ele é de Ribeirão Preto.
- Ah, meu filho. Você é de Ribeirão Preto ? Nossa, tenho parentes lá, quem sabe você os conhece...
- Bem, Senhora, sou novo em Ribeirão. Não conheço ninguém ainda além de meus colegas de escola.
- Ah, mas minha família é grande. Meu ex-marido nasceu lá...
- Quem sabe ? Talvez eu conheça...

Ela citou vários nomes e, infelizmente, eu não conhecia mesmo...

O almoço estava uma delícia, o ambiente muito familiar e respeitoso. Dona Marisa era Evangélica e em tudo que dizia demonstrava suas convicções religiosas  o que me fez pensar muito no respeito que eu deveria ter com ela, com sua casa e principalmente com sua filha. Foi por isso que entendi porque aquela moça - Eliane, era tão educada e atenciosa:  ela era muito religiosa e muito carinhosa !.

Após o almoço, voltamos à praia onde meus amigos já nos esperavam. Fomos ao encontro deles e apresentei Eliane a todos. Ficamos horas conversando juntos, brincando, entrando e saindo nas águas do mar... até que ao final da tarde Eliane despediu-se de nós e convidou-me para ir ouvir músicas.

Bem,... imagino que possam imaginar o que eu estava sentindo com tudo aquilo acontecendo sem esperar e, mais ainda, o que meus amigos que me tratavam como "caipira" estavam imaginando ao meu respeito: " aquele safado disse que é o Alan Delon, e nós aqui mordendo os dedos... !".

Eliane era uma linda moça. Pele bronzeada, faces rosadas, olhos verdes, um corpo maravilhoso !. Estava vestindo uma saia florida que marcava bem seus contornos... Um perfume suave e discreto... Sua mãe sempre em roupa preta, como se estivesse sempre de luto, porém tranquila e sorrindo.

Eliane tinha um pequeno "toca-discos" portátil e colocou um disco para ouvirmos !. Era um dos sucessos da época que mais tarde veio a ser o tema de um filme muito famoso com Dustin Hoffman e John Voight - "Midnight Cowboy ! ".

Eu ainda não tinha ouvido aquela música e comecei a traduzir a letra enquanto ouvia... Eliane então convidou-me para dançar. Enquanto iam cantando a música eu ia traduzindo a letra a seus ouvidos... !

Dona Marisa ficou observando e, certamente, preocupada com o que estava acontecendo:  estávamos dançando cada vez mais perto um do outro com nossos corpos colados sem má intenção ou que percebêssemos a situação !.

A música parou de tocar e continuamos ali abraçados, em silêncio, atônitos com os olhares fixos um no outro... !.

Pensava naquela música tão envolvente e em sua letra, enquanto ainda mantinha Eliane em meus braços... Parecia contar minha história até aquele momento, desde que deixei Tambaú - minha querida cidade natal, não em um ônibus, mas em um Trem - que só me mostrou maravilhas pelo caminho, ... nos meus amigos que lá deixei, meus lugares secretos onde ia brincar, o clube onde ia dançar, meus professores, meus sonhos, minha vontade de beijar aquela garota que lá deixei,... os meus novos amigos em Ribeirão, os desafios porque passei para ser aceito, o quanto me esforcei para não decepcionar meus pais, avós, parentes e amigos, aquela primeira viagem sozinho a Santos,.. a praia, o Sol, o Mar,... Eliane em meus braços, ... e aqueles amigos lá fora pensando não sei o quê de mim, mas certamente com muita inveja !.

A música dizia o que na verdade estava acontecendo em minha vida:

-   " Deviam estar me observando, falando de mim, embora eu não pudesse ouvir suas vozes mas pudesse entender o que queriam dizer, apenas pela sombra de seus olhos, enquanto eu ali, sem nunca ter planejado, sentindo o Sol brilhando e refrescando-me nas águas daquele mar e ao som de uma linda música dançando com uma princesa - Eliane, que acelerava meu coração e minha mente e tudo era um grande eco de felicidade ... motivando-me a não deixar meu amor para trás. Eu sei que estão falando de mim,... não importa o que estejam falando porque eu não vou deixar meu amor passar  ! ".

Eliane  -  crédito: alessandroguerriero.fotosearch.com.br

Everybody's Talkin'   -  Midnight Cowboy - Nilsson

Raul Ramos Neves de Abreu
      23 Agosto 2015

sábado, 30 de agosto de 2014

DIFÍCIL ESCOLHA !...

.
Se eu morrer amanhã, para onde será melhor ir ??????... Será que o DESTINO por si só vai se encarregar de resolver esse DILEMA ?
.
Dizem que as MOIRAS, as três irmãs DEUSAS da Mitologia Grega, determinavam o DESTINO tanto dos Deuses quanto dos simples Seres Humanos, decidindo pelos períodos da BOA e da MÁ SORTE e inclusive do Dia Final !.
.
Não conheço a Grécia, ainda, e menos ainda tais Deusas. Como São Tomé, quero ver para crer !. Portanto, não acredito no DESTINO. Se acreditasse, eu ficaria o dia todo ou na cama ou pescando ou vagabundeando e deixaria que essas Três Deusas resolvessem minha sorte deixando-me rico do espírito e da matéria e ainda reservando um Belo Lugar ao Sol a partir do "Dia Final" !. Mas, ... enquanto, até hoje, Elas não apareceram para mim, desde os meus idos quatorze anos de idade venho "ralando" para definir eu mesmo a minha sorte e, tudo que ganhei de bom ou de ruim foi consequência direta da qualidade e quantidade de meu esforço pessoal, mesmo quando os caminhos eram dúbios e os que o rodeavam ou eram amigos ou não passavam de "pentelhos" tentando atrapalhar minha caminhada. Passei o que passei porque trabalhei e defini o MEU DESTINO a cada passo do passado, do presente... e vou plantando o meu futuro !. Mas, dizem também,... " O Futuro a Deus pertence ! ".  Assim, quando eu chegar lá, ... voltarei para terminar essa ficção contando uma história real !.  (só rindo pra não chorar !).
.
Minha sogra, uma doce senhora de oitenta e oito aninhos ( 88 ), chegou ontem toda feliz dizendo que foi a um velório e em seguida ao enterro de uma outra senhora que foi sua amiga. Apesar que não se lembrava do nome e nem da figura da dita amiga, foi logo dizendo:
.
- Ah, que lindo ! O Velório foi maravilhoso, havia gente de todo lugar, muitas flores, muitas homenagens e a falecida estava tão bonita, com um ar tão sereno e alegre que parecia um Anjinho fazendo festa de aniversário !
- Velório lindo ? Onde é que já se viu um Velório ser lindo e tão alegre ?
- Estava sim. Muita gente amiga conversando sobre tantas coisas,... até falaram sobre as futuras eleições, sobre uma orquestra sanfônica que vai se apresentar amanhã, sobre a reunião das senhoras do Bem na semana que vem,... e o enterro estava tão emocionante...
- Orquestra Sanfônica, enterro emocionante ... ?
- Sim, orquestra de sanfoneiros. Uma maravilha !. E o enterro estava lindo também... !
.
Bem, nem vou mais perguntar nada pra sogrinha. Coitadinha,... deve estar delirando...! Mas, antes de mais nada, preciso contar que não gosto de monotonia e também não gosto de muita agitação !. Um pouquinho lá e um pouquinho cá, de preferência bem alegre !.
.
Dizem que depois dessa vida, há outra vida e o LUGAR depende muito do que fizemos durante a vida aqui na Terra !.
.
Caramba, fico intrigado: será que existe mesmo vida fora da Terra ? Sacanagem não ter, afinal, tenho lido por aí que há muita coisa nessa imensidão do universo... Pra falar a verdade, eu já vi várias vezes "coisas esquisitas" voando por aí... Nem vou contar porque sei que, como de costume, ninguém vai acreditar !. Será que são mesmo de MARTE ?
.
Então, como eu também não acredito no que falam, vou é pegar meu "LÉPI-TÓPI" e mandar uns e-mails pros "chefes" do Futuro Lugar, aliás, se der certo, quem sabe até um "bate-papo" em tempo real ????.
.
Vamos ver: vou entrar no Chat...
. 
Tem ali um "Cara" com o nickname (apelido) de SÃO PEDRO. Será que ele é mesmo o tal das Chaves do Céu ?.
.
- Oi, boa tarde, aqui é o Cavaleiro Valente (melhor não me identificar). Você é mesmo São Pedro ?
- Sou sim José Roberto, não precisa se esconder atrás de um apelido porque eu sou de verdade " SÃO PEDRO " o HOMEM DAS CHAVES DO FUTURO !.
- Chaves do Futuro ? O que isso quer dizer ?.
- Sim, Chaves do Futuro. Isso quer dizer que dependendo de seu comportamento durante sua vida na Terra, você será encaminhado para o lugar de SEU MERECIMENTO.
- Ah, entendi: MERECIMENTO ! Mas, que mal lhe pergunte, não dá pra fazer uma "ESCOLHAZINHA" ???...
- Não dá não ! O CHEFE baixou ORDENS IMEXÍVEIS !
- Ordens Imexíveis ? Olha São Pedro, acho que você não conhece bem como o assunto é aqui na Terra. Nem vou te contar que moro no BRASIL e que aqui o que mais se tem, no lugar de ORDEM E PROGRESSO, é uma DESORDEM TOTAL !. Sabe que desde que aquele judeuzinho de nome Cabral chegou nessa "nossa terrinha", o que mais se viu foi bagunça total ? Aqueles "gajos" lá "trás-os-montes" só bagunçaram tudo aqui, roubaram, mataram, saquearam, sacanearam e continuam sacaneando e só trouxeram pra cá ladrões, INGUINORANTES, e tarados sexuais, apesar que até um tal de Dão Jão, dizem, era uma bichona doida e louca pelo "pau brasil" e a Dona Carlota uma piranha de primeira linha que gostava muito de fazer caridades e dava pra todo mundo...  !.
.
- Ô mêu: pára de falar mal dos portugueses porque eles são muito religiosos e aqui no CÉU, temos muitos deles !
- Verdade, São Pedro ? Não vai me dizer que Salazar também está aí ... !
- Bem, nem todos estão aqui... Mas todos passam aqui primeiro para uma AVALIAÇÃO DE MÉRITO e DESEMPENHO !
- Xiiiiii,... isso aí tá parecendo que é um lugarzinho tipo "fila de emprego" ! Tô é querendo um lugar que eu não tenha mais que trabalhar o dia todo e aguentar encheção de saco do patrão, daquele chefinho de merda e daquela secretária sirigaita que é amante dele e vive pensando que é a Chefa ! Eu quero é "Sombra e Água Fresca", ô mêu !.
- Bem, nesse caso, ô José Roberto, vulgo Cavaleiro Valente, teremos que fazer uns testes com você...
- Antes dos testes, será que o senhor poderia já me dar uma idéia de como são os Departamentos aí disponíveis para o meu perfil ?
- Olha aqui, seu malandro, nós temos básicamente TRÊS DEPARTAMENTOS:  O Céu, o Purgatório e o Inferno.
- Será que o senhor poderia dar uma idéia de como funcionam as coisas em cada lugar ?
- Tudo bem: vamos começar pelo primeiro Departamento que é o CÉU, que os americanos costumam dizer "HEAVEN" !.
..... O Céu é um lugar onde as pessoas passam o tempo todo, em trajes brancos cristalinos, andando vagarozamente em círculos e rezando ao som de músicas celestiais, alimentando-se dos bons pensamentos e admirando as andorinhas e pombinhas brancas...!
.
PORTAL DO CÉU  -  QUE LINDO !

.
- Ficam só orando e ouvindo músicas Zen ? Não se pode dançar ? Melhor dizendo, não tem musiquinha mais alegrezinha ?...
- Não, J.R., ali é um lugar de orações e meditação !.
- Bem, nesse caso, preciso pensar bem porque, apesar que também sou muito religioso, eu sou um Advogado, gosto muito de dançar, fazer um churrasquinho, tomar umas caipirinhas e umas cervejinhas... Esse lugar aí me parece muito monótono...
- Oras, se esse é o seu problema, me parece que você poderá se dar bem no segundo Departamento que é o PURGATÓRIO !. Ali tem também colegas de profissão, tem padres, freiras, e religosos de todas as religiões... E se você é religioso, ali também há missas todos os dias...
- Mas, o que esse povo todo faz ali, diferente do primeiro Departamento ?
- Também eles têm que orar para que mereçam entrar para sempre no CÉU. Mas, podem dançar ao som de algumas músicas também de meditação...
.
.
.
- Olha aí, Pedrão,... já está ficando melhor ! Mas me parece que ainda é meio paradão, ocê num acha ?
- Caro J.R. também acho, mas sabe como é... O Chefe é quem manda aqui e, no máximo, essa será a única alternativa disponível... !
- Bem, nesse caso, preciso pensar porque, conforme já disse, gosto de um agitozinho "da hora"  e esse lugarzinho aí também me parece um pouquinho monótono !.
- Nesse caso, seu Zé, temos o terceiro e último Departamento " O INFERNO ", mas já vou alertando que lá o "papo é quente" e, apesar que há muitos Advogados, Engenheiros, Ex-Presidentes, Padres, Freiras e outros religiosos, se você frequentar os cultos religiosos de lá, poderá até ser promovido e ganhar um lugarzinho no Céu !.
- Ah, então em qualquer lugar que eu for, se eu tiver merecimentos poderei ingressar nos Departamentos anteriores ?... Então, mostra aí como é esse lugar...
.

CARNAVAL - ALEGRIA GERAL DO POVO !
.
- Olha só que MARAVILHA, Pedrão !. Só alegria, o povo todo dançando feliz, sem se preocupar com nada. Até os Agiotas, Credores, Políticos, Ladrões, Padres, Freiras, Beatas, Virgens e Desempregados estão dançando e cantando... Esse lugar sim que é o Paraíso.. ! E aquela rainha da bateria é UMA LOUCURA.... !!!!!!.  Pensando bem,...
- Pense bem Jotinha do cacête, não esqueça que o Rio 40 graus não é nem um pouco da Casa do Capeta, ali todo mundo sacaneia todo mundo e o piór de tudo é que o "Rabudo" além de "Chifrudo" está sempre "sedento de uma carne nova"... e você,... hum... pensando bem,... vou é deixar você morrer na curiosidade... ! Quero só ver até que ponto você é mesmo um "CAVALEIRO VALENTE" , seu enjoadinho... !
- Pensando bem, mesmo sendo "enjoadinho" ... vou pensar mais um pouquinho !. Enquanto isso, pedindo sua licença, eu vou é continuar vendo aqui esse Mulherão sambando na Sapucaí !.
.

.
Raul R.N. Abreu
30 Agosto 2014

domingo, 17 de agosto de 2014

QUERO SER PRESIDENTE DO BRASIL ...

(o bonitão aí sou eu quando tinha 35 anos de idade)

Recebi dia desses um e-mail (correio eletrônico) de uma amiga que havia recebido de outra amiga, de outra amiga..... ufa... um montão de amigos e amigas.. até chegar a mim, contando sobre o protesto de um professor de educação fisica na Bahia, dizendo que recebia apenas R$ 608,00 por mês.

Fiquei indignado ! Oras, esse professor nada mais faz que “Preparar os FUTUROS HOMENS DA NAÇÃO. Coisa simples e nada mais!”

Propunha ele em sua carta, a troca de 1 Politico (Congressista) por 344 professores, já que há uma grande carência de professores e uma farta abundância de Parlamentares.

Brasil tem em sua estrutura organizacional administrativa Instituições como o PODER EXECUTIVO que é formado pela Presidência da República mais Vice e assessores; 31 Ministérios; Advocacia Geral da União; o PODER LEGISLATIVO (Congresso Nacional) que conta com 81 Senadores e 513 Deputados; o Tribunal de Contas da União com 9 ministros nomeados pela Presidência; o PODER JUDICIÁRIO; o MINISTÉRIO PÚBLICO e mais um sem número de “bravos servidores da Pátria” que geralmente ocupam cargos em ONG´s, Estatais, MST´s (Movimentos dos Sem Terra e dos Sem Teto), etc.

Fiquei analisando a situação geral do nosso “cantinho” e cheguei a uma conclusão que SÓ EU poderei resolver o problema do Brasil, E VOCÊ que vai votar em mim. Veja os porquês:

( com 20 anos de idade eu já tinha cara de Presidente )
• Gasta-se muito para manter uma estrutura milionária de pessoas que nada fazem em prol do povo, a não ser em prol de si mesmas além, é claro, que o “olho gordo” sempre dá um jeito de ganhar mais, ou “ganhar mais do que é razoável e possível "

• Um professor que prepara uma criança para ser um Parlamentar não consegue um salário para dignamente manter-se, menos ainda para sua reciclagem de conhecimentos a serem transmitidos aos futuros Parlamentares.

• Como discutir politica, futebol e religião, são coisas complicadas devido às diferentes torcidas espalhadas por aí,... inclusive daquele professor que reclamou ganhar pouco mas votou na “Turminha”.... vou direto ao assunto que é a minha campanha eleitoral:

Com 1 aninho de idade, já me diziam:  " Êle é um Rei ! " ... imaginem Presidente !


PLATAFORMA ELEITORAL:

1. - Mudança da Estrutura Organizacional:

A partir de minha posse, vou mudar a Constituição Nacional e demitir todos os Congressistas de forma “sumária, inequívoca, inquestionável, irretratável, irrevogável e etc.”, aposentando-os, desde que completados seus devidos tempos de trabalho para tal, com a mesma pensão que recebem os demais trabalhadores nas INICIATIVAS PRIVADAS (por ex. uns R$ 1.500,00 por mês - NO MÁXIMO). Com toda segurança o País vai economizar muito e, muito pelo contrário, não vai sentir falta nenhuma da ausência dos Parlamentares e seus parentes “cabide-de-emprego”.

2. - Pagamentos dos Benefícios aos "Ex-servidores" suspeitos:

Para aqueles que pairarem dúvidas sobre sua gestão enquanto Parlamentares, no tocante a eventuais propinas, desvios de verbas, benefícios indevidos a si ou a outrem, o benefício da aposentadoria será retido para pagamento de tais valores até que estejam devidamente quitados (quem sabe nas próximas 200 encarnações).

3. - Político não mais poderá JOGAR EM LOTERIAS:

Já dizia um Parlamentar de nome JOÃO ALVES: “ ... e DEUS GOSTA DE MIM E FOI GENEROSO COMIGO, PERMITINDO-ME GANHAR 356 VEZES NA MEGA SENA !” (que o Capeta o tenha em lugar bem guardado !)

Já dizia outro que “esqueci” o nome:

• Eu não sabia!
• Não sei de nada!
• Aliás, meu filho é um sortudo! Se a empresa de telefonia investiu nele, é sorte dele! Ele é um trabalhador, “cumpanheiro!”

4.- BENEFÍCIO PARA APOSENTADORIA: É muita moleza ser Funcionário Público e ganhar, como aposentadoria, a “irrisória” quantia de R$ 40.000,00 por Mês, além dos prêmios anuais, se quem pagou durante sua vida toda, até completar seu tempo para aposentar, a alíquota correspondente ao salário de mais de 10 salários mínimos não recebe além de 30% (dos 10 salários mínimos, é claro!).

VAMOS PAGAR TODOS EX-POLITICOS, QUANDO MERECEDORES POR TEMPO E POR TRABALHO - OS MESMOS VALORES QUE SÃO PAGOS A TODOS OS BRASILEIROS.

Os Aposentados Comuns vão receber uma aposentadoria justa, aumentando-se a aviltante mínima atual e reduzindo a abusiva máxima para valores aceitáveis. (por ex: minima de 5 salários mínimos e máxima de 7).

5 - INSTALAÇÃO DO “PAREDÓN”

Já que existem muitas praças de diversões, como Play Center, Hopi-Hari, Wet in Wild, etc,... vou mandar instalar um novo Parque chamado “ PAREDÓN” em cada capital brasileira. Nomearei como Gestor de tais parques o cidadão chamado RAUL GIL para programar os espetáculos semanais “ QUEM SABE CANTA, QUEM NÃO SABE “DANÇA”!”.... (e fuego !)

Com 3 aninhos de idade eu já pegava em arma " Para o Bem do Brasil "...

6. – SALÁRIO DOS PROFESSORES:

Todos os professores, devidamente qualificados, receberão de imediato uma subvenção para a aquisição de casa própria, com 3 quartos, sala de estudos e biblioteca, além de demais dependencias normais. Ainda como incentivo, terão direito a um carro de serviços (substituido a cada 2 anos de trabalho) para locomoverem-se até a escola.Tais subvenções serao consideradas totalmente quitadas e transferidas ao professor, a partir do 20º ano de atividade de ensino.

Seu salário mínimo será o mínimo necessário para manter-se dignamente como um MESTRE RESPONSÁVEL pela educação dos futuros governantes. Em valores, o salário não poderá ser inferior ao que ganha um Congressista pelas razões óbvias.

7. – IMPOSTO DE RENDA

Todos os brasileiros terão que contribuir com 10% de seus proventos, independe dos valores que recebem. Ninguém pagará mais e ninguém pagará menos.

8 – CARGA TRIBUTÁRIA

Todos os impostos sobre os bens produzidos, de qualquer natureza, serão unicos em 5%, de forma que não haverá ECONOMIA INFORMAL e menos ainda TRABALHADOR SEM REGISTRO.

Será taxativamente proibida e coibida a Economia Informal, do tipo de vendedores ambulantes vendendo piratarias chinesas, sacoleiros do Paraguay, ou afins e etc.

9 – Pixadores

Todas as cidades deverão ser mantidas limpas. Eventuais pixadores serão “recolhidos”, independente de suas idades, para os trabalhos de limpeza das cidades durante no mínimo 1 ano e, na reincidência com período dobrado ao anterior.

10 – TURISMO

Todo trabalhador terá o direito e apoio para que durante suas férias possa conhecer outro Estado do país, sendo as despesas totalmente subvencionadas por uma conta especial do Min. de Turismo.

11 – OUTRAS PROVIDÊNCIAS

Todas as demais providências não tratadas nessa plataforma, serão debatidas e resolvidas com as Associações de Eleitores que votaram em MIM, mediante prova de seus votos (vou mandar implantar um MICRO-CHIP ELETRÔNICO em cada eleitor para evitar traições a mim).

Para os amigos, tudo! Para os contrários a “generosa mão do Estado”.

MEU GOVERNO será conhecido como DEMOCRÁTICO, SOCIAL, JUSTO e GENEROSO !


Raul Ramos Neves de Abreu
30 Março 2009  21:29

... SONHANDO !

.

JUCA CHAVES - " POR  QUEM  SONHA  ANA  MARIA "
.
.

WANDERLÉA  -  " FOI  ASSIM "
.
" Quando uma criatura humana desperta para um GRANDE SONHO e sobre ele lança toda a Força de sua Alma, todo UNIVERSO CONSPIRA A SEU FAVOR !. (Johann Goethe) ".
.
" A ESPERANÇA é o sonho do Homem Acordado !. (Aristóteles) ".
.
" A possibilidade de Realizarmos um Sonho é o que o torna a VIDA INTERESSANTE !. (Paulo Coelho) ".
.
Sou um Eterno Sonhador !. Pensem o que quiserem, mas vivo sonhando acordado com as coisas que dia a dia vou realizando até o dia em que parar de existir, pois só a "outra vida" tenho como limite !.
.
Sei que a diversidade das coisas possibilita a harmonia da vida, assim como são as cores que embelezam um jardim, assim como o Sol que aquece o dia e a Lua que sensibiliza os apaixonados !.
.
Mas, há diferenças que entristecem e que não tornam nobres os homens, que nem sempre são de
boa vontade, que não se irmanam e não se solidarizam em todos os momentos de alegrias ou dificuldades.

Vivo sonhando acordado com um dia em que acabem os sofrimentos e imperem todas as alegrias entre os sêres e que a Vida seja celebrada com vontade e prazer.
.
Então vou realizando meu sonho a cada dia, fazendo com que tudo que esteja ao meu alcance seja motivo de bem estar, de paz, de alegria e de boa convivência com aqueles que seguem a mesma estrada...
.
Sonho todos os dias com o abraço, o carinho e o amor de minha amada. E para ela meus pensamentos são sonhos coloridos que vou realizando a cada instante, pois sei que só o amor é capaz de transformar todos os nossos desejos de que a vida seja docemente bem vivida, pois Sem Amor ningém pode mais viver !.
.

Raul Ramos Neves de Abreu
17 Agosto 2014

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

COITADA DA VELHINHA - UMA QUESTÃO DE SEMÂNTICA

.
Não me perguntem por que usei a palavra “SEMÂNTICA” para contar a história da velhinha. Eu não sei o que é semântica, mas achei que é uma palavra muito  “ROMÂNTICA” e coisa que é romântica serve para qualquer coisa !. Tenho dito. Pronto. Falei !.
.
Nasci no interiôôôrrrr e por isso dizem que sou caipira. Mas eu não falo “pórta abérta, calôôôrrr, dotôôôrrrr... etc.” tudo isso porque meus avós eram CARIOCAS e falavam de forma chique do tipo: “poisx, talveizxx, Robérrreeetooo, Mêrrimão, etc.”. Meus amigos de lá falavam meu nome “Raurrrr” o meu irmão “Jérfi”, tudo bem carregado nos “R” e bem acentuadamente.
.
Então, nada a ver comigo, havia a mocinha de nome Maria, filha de João e Maria, que havia nascido na roça. Tinha várias irmãs e irmãos: Maria Aparecida, Maria José, Maria Antônia, Maria das Dores (acho que foi por causa do parto), Maria do Carmo, José, José Antônio, José Roberto, José Paulo e, finalmente a nossa Maria personagem deste conto que foi batizada com o nome de Maria da Conceição Rita da Silva.

MARIA DA CONCEIÇÃO
.
Certo dia, Seu João arranjou um emprego de doméstica para Maria na casa de Dona Alberta, uma senhora de mais de oitenta anos (80) de idade que já estava bem velhinha e vivia sozinha, pois seus filhos  moravam na Capital.
.
Maria fazia de tudo: lavava e passava a roupa, fazia a comida, limpava a casa e ainda cuidava de Dona Alberta. Eram boas amigas.
.
Dona Alberta sempre ensinava as coisas para a Maria que não tinha sido alfabetizada. E assim, de letra em letra, palavra em palavra, ia Dona Alberta com Maria todos os dias...
.
Seu Sebastião era professor e muito amigo da família de Dona Alberta e, vez em quando, visitava aquela doce senhora e ajudava também na educação de Maria. Ele era um cavalheiro, bonitão, alto, muito educado e bem casado (já vou dando a “ficha dele” pra ninguém me cobrar de ter colocado o homem na história).
Professor Sebastião
.
Contava histórias para Maria a fim de que ela pudesse aprender cada vez mais as coisas da gramática e ortografia, forma de se comunicar, além de conhecimentos gerais.
.
Maria, com seu jeito simples, dizia tudo à sua moda conforme havia aprendido na roça: Pórta abérta, tórta de frango, ninguém simpórta,... trepei na jabuticabeira...
.
- Opa! Trepei na jabuticabeira ? Não é assim que se diz Maria. Uma moça educada deve dizer: Subi na jabuticabeira, escalei a jabuticabeira, fui ao tôpo ...
- Nossa, Seu Sebastião que coisa esquisita: nóis tem que falar desse jeito ?
- Tem sim Maria. Desta forma você será sempre bem vista pelas pessoas. E tem outras coisas que vou lhe ensinar com o tempo.
.
E assim, durante alguns meses, ia a vida na casa de Dona Alberta com a Maria e os ensinamentos gerais...
.
Um dia Maria viu o gatinho de Dona Alberta morto caído no chão e quando chegou seu Sebastião foi logo dizendo:
.
- Ai, Seu Sebastião o gatinho da Dona Alberta trepou no telhado pra pegar um ratinho, escorregou e caiu mortinho no chão. O que é que eu faço agora para avisar a Dona Alberta ?
- Maria, vou lhe ensinar uma coisa: Não é assim que se fala: “trepou”. Eu já lhe ensinei, você deve dizer “ o gato subiu no telhado” que fica uma forma mais educada. Então, quando você for contar para a Dona Alberta, fale bem calmo para ela não sofrer e diga:  “ Ah, Dona Alberta, o coitadinho do seu gatinho subiu no telhado para pegar um ratinho !” E quando ela perguntar se ele pegou o ratinho, você responde: “ acho que não Dona Alberta porque o coitadinho está lá caído no chão !.” Assim, Dona Alberta já vai entender que o gatinho morreu. Entendeu ?
- Ah, entendi Seu Sebastião. O gato subiu no telhado... Está bem. Aprendi.
O Gatinho de Dona Alberta
.
Passados alguns dias, Maria chegou para o trabalho e percebeu um silêncio enorme na casa. Foi ao quarto de Dona Alberta e viu que a coitada estava quietinha na cama. Aproximou-se para acordar a velhinha, mas ela já estava morta. Coitadinha, morreu sem fazer nenhum barulho, sem sofrer, como um Anjinho. Maria, desesperada, foi logo avisar um parente próximo de Dona Alberta que estava tomando café na padaria. E foi logo gritando, à sua maneira, lembrando dos ensinamentos que Seu Sebastião havia falado sobre o gato, que ela deveria usar de sutileza para contar sobre a morte.
.
- Seu Zé,... Seu Zé,... sua tia a Dona Alberta,... sua tia Dona Alberta...
- O que foi, Maria ?. Conta logo...
- Sua tia trepou no telhado pra pegar  um gato ! É Seu Zé,... coitada. Ela trepou com o gato no telhado...
.
O povo todo que estava na padaria, arregalou os olhos !.
.
Seu Zé, sem jeito e envergonhado, não entendendo nada o que Maria dizia, correu para a casa da tia para ver o que havia acontecido. Coitada: estava “mortinha da silva” !. Então ele já foi até a Funerária local para providenciar tudo que deveria ser feito e começou a avisar a família e os amigos.
.
O pessoal da padaria começou a comentar:
.
- Nossa, a velhinha bateu as botas !
.
Quando Dona Alberta já estava no velório, todos os conhecidos já comentavam o ocorrido:
.
- Estão dizendo que a coitada estava doente...
- Não foi isso não, parece que ela estava bem mas morreu de morte súbita enquanto dormia...
- Ih, pessoal, lá na padaria a Maria falou que ela estava trepada no telhado...
- No telhado ? Fazendo o quê ?
- Parece que foi atrás de um gato !
- Um gato ?
.
As fofoqueiras olharam com aquele sorrisinho maldoso e já começaram;
.
- Sempre achei aquela velha muito assanhada...
- Ih, eu já vi ela dando em cima do meu marido...
- Onde já se viu uma velha daquela idade querer um “gato” pra farrear ?
- Bem feito ! Sirigaita que nunca me enganou !
.
E assim passaram as horas, com todo o tipo de comentário até o momento final !.
.
Dona Alberta, coitada, morreu pura como água cristalina da fonte mas, por uma questão “romântica de semântica” passou a ser comentada pelas senhorinhas de boa reputação como “A velha assanhada que morreu por que trepou com um Gato !.”
.
E a Maria, coitadinha,... voltou para a roça, ficou louca e está lá até hoje falando sozinha: “ o gato trepou no telhado,... o gato trepou no telhado...!”.
.
Raul de Abreu
01 Agosto 2014