quarta-feira, 14 de maio de 2014

A GALINHADA BEATIFICADA !















Era uma Sexta-Feira, três horas da tarde e tocou o telefone da casa do João. Sua esposa, Guilhermina, de apelido "Mina" atendeu:

- Alô ! Aqui é da casa do Jão da Mina.
- Oi prima Mina, aqui é o Tião da Chiquinha.
- Primo ! Que saudade. Tudo bem aí com vocês ?
- Sim prima. Vamos viajar amanhã pra visitar vocês. Vai a familia toda. Eu e a patroa, o Beto com a mulher dele, o Valter também vai levar a mulher e o Fininho vai levar a namorada !
- Noooossaaaaa ! Verdade ? Que maravilha ! Vamos fazer a maior festaaaaa  !!!!!
- Você gostou, prima ? Que bom, estávamos preocupados se iríamos dar trabalho.
- Que nada, primo. Vai ser a maior alegria. O Jão vai "pular" de alegria ! Então até amanhã. Que horas vocês chegarão?
- Ah, prima ainda não sei. A gente liga quando estiver saindo... Até amanhã.

Mina desligou o fone desesperada. Sabia que as coisas em casa não iam bem. Jão estava sem emprego e sem dinheiro. E ainda devendo no armazém do português, sem chance de fazer mais um fiado ! O que fazer pra alimentar aquela turma toda ?

- Jããããããoooooo  !!!!! A turma lá do Rio vai chegar em casa amanhã. Vem todo mundo ! Umas oito pessoas, todos os casais... como vamos alimentar essa turma ?
- O quêêêê ??????   Ai meu Deus. Já são quase quatro horas da tarde. Quem é que vai me emprestar uma grana agora ? Vamos ligar já pros amigos e ver se conseguimos descolar uma grana pra comprar alguma comida. Tá tudo vazio aqui...

E começaram a ligar. Ainda bem que o fone ainda não estava cortado, mas faltava só uma semana pra Cia. Telefônica bloquear a linha.  Tentaram com todos os amigos. Uns diziam que não tinham, que estavam com problemas,... outros, que tinham dinheiro, diziam que também não tinham.

Por sorte, um amigo taxista chegou na casa deles naquela hora e ficou consternado com a situação.

- Ah, amigos. Eu já passei por isso. E eu me lembro muito bem que só vocês me ajudaram naquela  ocasião. Eu não tenho muita coisa, só tenho uns R$ 100,00 e posso emprestar pra vocês e não precisam se preocupar  em me devolver. Não é muito mas dá pra comprar alguma coisa.

Jão e Mina até choraram de alegria com aquela ajuda. Mas, era pouco dinheiro e a turma gostava de beber bem e comer melhor ainda. Então, Jão se lembrou de uma coisa muito importante:  Era Sexta-Feira e em toda Sexta-Feira tinha galinha, cachaça e até cabritos em ENCRUZILHADAS por causa de DESPACHOS !

- Mina, não tem jeito. Vamos ter que apelar desta vez e pedir licença aos Santos pelos sacrilégios que vamos cometer !
- Que sacrilégio, Jão ?
- Vamos hoje a noite nas encruzilhadas pegar umas galinhas, umas cachaças e se dermos sorte até um cabritinho pra alimentar esse povo amanhã...
- Cê tá louco marido ? Isso não se pode fazer. Quem faz isso vai ter azar pro resto da vida e nós não estamos nada bem.
- Mas não tem jeito. Com esses míseros cem reais, só vamos poder comprar umas cervejas, um pouco de  arroz, algum tempero, umas verduras e nada mais... E as galinhas a gente faz a maior galinhada que essa familia já comeu !
- Bem, se não tem jeito, marido. Então que seja. Mas você vai sozinho porque eu não tenho coragem.

Chegando perto da meia-noite, Jão pegou seu fusquinha e foi procurar os alimentos. Em cada encruzilhada, recolheu os produtos que precisava e teve até sorte porque encontrou mesmo um cabritinho, lindo, que iria fazer a alegria geral da galera. E, pra melhorar mais ainda,... Jão recolheu umas velas coloridas pensando em um JANTAR À LUZ DE VELAS !

- Olha Mina:  consegui 7 galinhas, 5 garrafas de pinga e um cabritinho. Vamos temperar tudo agora pra amanhã já fazermos a galinhada da familia ! E o melhor da festa, consegui pegar essas velas para um jantar surprêsa À Luz de Velas. Todos vão adorar ! Vai ser a maior festa, você vai ver !

E assim fizeram. Quando estava amanhecendo, perto das cinco horas da manhã, foram dormir um pouco.

- Alô prima ! Agora são sete horas e estamos saindo. Devemos chegar aí por volta do meio-dia, tá bem?
- Puxa, primo. Que maravilha ! Já temperamos uns franguinhos pra vocês, vamos até fazer uma galinhada porque as mulheres gostam e tem umas Bramas gelando... E a noite vai ter um cabritinho da hora ! Hummmm ! Vocês vão ter uma surprêsa maravilhosa e INESQUECÍVEL !
- Maravilha, prima. Já estou todo assanhado pra essa festa. Até mais....

Chegaram no horário previsto e o almoço já estava quase pronto. Da porta de entrada da casa, já se podia sentir aquele aroma maravilhoso daqueles franguinhos fritos a passarinho e aquela maravilhosa galinhada ! E, é claro, não podia faltar aquela maravilhosa CAIPIRINHA com aquelas pingas que foram arrecadadas durante a madrugada. E ainda tinha as Bramas que carioca nenhum pode passar sem tomar.

Conversas pra lá, conversas pra cá, abraços, beijos.... e iniciaram o almoço.

- Hum, primo essa caipirinha está maravilhosa ! Santa Caipirinha de cada dia !
- Sim, primo. Eu comprei essa pinga no alambique de um amigo aqui do bairro. Ele só vende artigos de primeira. Bebe mais primo,... tem caipirinha pra semana toda aqui....
- Prima, que galinhada maravilhosa ! É galinha caipira, prima ?
- Sim, prima. Essas galinhas nós encomendamos de uma senhora que tem uma chácara aqui na cidade. Ela é careira, mas é tudo fresquinho e as galinhas foram muito bem selecionadas...

E o almoço seguiu durante toda a tarde. Barriga cheia e a "cara" cheia de cachaça resolveram descansar um pouco. De repente, começou a acontecer o inesperado... Ninguém sabe explicar direito, mas estavam tão bêbados que os primos começaram a ter manifestações muito esquisitas... e acabaram todos indo dormir cada um com a mulher do outro... E ninguém perdoou nada, nem estando bêbados, afinal... foi uma nova experiência maravilhosa que nunca vivenciaram antes. E depois de tanta farra, quando acordaram,... perceberam a confusão que fizeram e ninguém resolveu culpar ninguém... Foi bom enquanto durou, então era melhor todos ficarem quietos...

Sómente Jão e Mina é que sabiam que tinham sido punidos pelos Santos dos Despachos ! Os outros pensaram que o tempêro da comida e o sabor das bebidas tinham sido tão bons que foram estimulados a fazer o que fizeram... sem remorsos !

- Oi prima, aquela comida estava uma delicia...
- É, primo.... E hoje a noite tem mais ! Vai ter cabritinho assado... hum.... já pensou ?
- Prima, se com aquela Santa Galinhada aconteceu o que aconteceu, imagino o que vai acontecer com esse Santo Cabritinho !
- Primo Jão, porque está assim tão calado ?
- Ah, primo... estou só pensando o que vai acontecer hoje a noite com o Cabrito à Luz de Velas ! Espero  e estou rezando que desta vez, não aconteça "que primo se apaixone por primo porque esse negócio de homem com homem... !"

(se você não achou graça, vai lá na próxima Sexta-Feira e "arrecade" também os Santos Ingredientes para um belo jantar em família e.... À LUZ DE VELAS !" ).

-   o   -

Raul de Abreu Neto
09 - setembro - 2010

5 comentários:

  1. Amei !!
    Muito bom !!!

    ResponderExcluir
  2. imag ( em ) ( inação !!)

    dubhe.

    ResponderExcluir
  3. dubhe,... nada de frouxidão e sim excesso de ação (criatividade). Falar do trivial cotidiano e rotineiro é fácil. Inventar situações quero ver ...

    abraços, Raul

    ResponderExcluir
  4. sandra brunow freitas19 de setembro de 2010 16:09

    Raul.
    Triste e cômico ao mesmo tempo.
    Acredito que minhas pessoas apanham o material ofertado aos orixás, para matar sua fome. E até os perfumes e enfeites para presentear as pessoas amadas.
    Respeito todas as religiões,crenças, filosofias....
    Mas bem que você saiu de ritmo de suas crônicas.
    Gostei e dei boas risadas....Com todo respeito ... é claro...
    Bjssss

    ResponderExcluir
  5. Mente fértil!
    Só você, Raul, com tanta criatividade e boas intenções para que tudo terminasse bem.
    Em meu conto, sairia um "forrobodó" que destruiria todos os casamentos dos primos!
    Gostei, parabéns!

    ResponderExcluir